Na minha modesta opinião, Os Supremos é a melhor HQ de super-heróis publicada atualmente no Brasil (e olha que eu realmente prefiro os quadrinhos da DC). Histórias inteligentes, intrigantes e uma arte sensacional de Bryan Hitch sempre me deixam ansioso pelo próximo número de Marvel Millennium: Homem-Aranha (onde suas histórias são publicadas). E, como disse o Corrales na resenha da primeira animação do grupo, 22 páginas de história é pouco. E especificamente no caso dos Supremos, há mais um problema: os constantes atrasos de Bryan Hitch em entregar a arte da revista, o que acaba se refletindo no Brasil, mesmo com a diferença de tempo de publicação em relação aos EUA.
Por isso achei que as animações seriam um bom passatempo enquanto uma nova aventura do supergrupo não chegasse às bancas. Mas o primeiro filme me decepcionou muito. Achei extremamente fraco, com a história feita meio nas coxas, tudo muito corrido e superficial demais. Em suma, um produto de qualidade bem inferior aos quadrinhos.
Já esta segunda aventura me agradou bem mais, mas ainda assim não é nenhum primor. Desta vez fizeram uma história inédita e não uma adaptação porcona do primeiro volume das HQs. Se bem que inédito talvez seja uma definição errônea, já que realmente não é mais baseada em algo publicado antes nos gibis mas, no entanto, é um repeteco do primeiro filme. Deixe-me apresentar a sinopse, para ficar mais claro.
Os alienígenas Chitauri (vilões do primeiro desenho) voltam a atacar, dessa vez no país africano Wakanda. Eles querem algo específico que se encontra no solo desta nação defendida pelo rei T’Challa, também conhecido como o Pantera Negra (personagem que ainda não deu as caras no ultiverso dos quadrinhos, mas que pode ser visto na cronologia normal).
No entanto, nem mesmo com todas as suas extraordinárias habilidades, o Pantera Negra pode sozinho com os Chitauri, e ele acaba tendo de pedir ajuda aos Supremos. E o Capitão América está louco para acertar uma rixa com o líder alien, que remonta aos tempos da 2ª Guerra Mundial. Bom, basicamente é isso. É Supremos versus Chitauri, round 2. Com o acréscimo do Pantera Negra.
No entanto, com os personagens já devidamente apresentados no primeiro filme, agora sobra mais tempo para a ação. Sem dúvida, este filme é bem mais violento que o primeiro. Tem até um pouco de sangue. No entanto, justamente por isso ele fica no meio do caminho entre uma animação voltada para o público mais jovem e um filme para uma galera mais adolescente.
E enquanto na primeira aventura o foco é no Capitão América, agora é o estreante Pantera Negra quem recebe mais atenção. O Hulk é desperdiçado e só aparece bem no finalzinho. O Thor é outro que também recebe muito pouco tempo de tela.
Mas há algumas surpresas positivas, como o Homem de Ferro usando uma outra armadura que os fãs das histórias do personagem devem conhecer bem, e mais um outro acontecimento inesperado que é melhor não revelar para não estragar a surpresa.
No mais, a qualidade da animação é a mesma da primeira aventura e a duração do desenho ainda é ridiculamente curta, apenas 73 minutos. Mas pelo menos na dublagem agora a equipe é chamada de Supremos ao invés de Vingadores.Mesmo considerando este Os Supremos 2 superior ao primeiro, as HQs ainda deixam a animação no chinelo, então eu recomendo mesmo é uma passada na banca. Mas, como é uma história que você não vai ler nas HQs, e ainda introduz mais um personagem ao ultiverso, até vale uma alugada.

Informações TécnicasTítulo no Brasil: Os Supremos 2Título Original: Ultimate Avengers 2País de Origem: EUAGênero: AnimaçãoTempo de Duração: 79 minutosAno de Lançamento: 2006Site Oficial: http://www.ultimateavengers2.comEstúdio/Distrib.: Paris Filmes – LK-TelDireção: Will Meugniot / Dick Sebast
ElencoJustin Gross …. Captain America/Steve Rogers (voz)